visitantes

quarta-feira, 6 de Abril de 2011

Valores Elevado de Ozono Troposférico

Se o ozono que existe na atmosfera for 200 ppbv então já é considerado um poluente. As causas do efeito de estufa são aos fumos das chaminés das indústrias, a desflorestação, e os fumos dos tubos de escape dos automóveis. Os gases que contribuem para o aumento do efeito de estufa são o óxido nitroso, o metano, o ozono e o vapor de água.
Os gases que formam as chuvas ácidas são o enxofre e os óxidos de azoto que possam reagir com as gotas de água que estão nas nuvens. As chuvas ácidas provêm do fumo das indústrias, das centrais termoeléctricas e automóveis. As chuvas ácidas podem corroer materiais que formam as barragens, turbinas de geração de energia, entre outras.
Se o ozono estiver entre 0 a 50 ppbv não é considerado poluente, mas se ultrapassar os 200 ppbv já pode causar problemas respiratórios muito graves, como dores no peito, tosse, dificuldade ao respirar. Ainda é pior se o ozono estiver entre os 201 e 300 ppbv, se ele estiver entre estes valores o melhor é não sair de casa durante as 14:00 e as 18:00.

Relação entre os Valores de Ozono Troposférico e a Temperatura

 A formação do ozono dá-se pela acção da radiação solar sobre determinados produtos químicos (fotoquímicos), para os quais se encontram os seguintes compostos químicos: os óxidos de azoto (NOx) e compostos orgânicos voláteis (COV). O aumento da temperatura acelera a velocidade de reacção fotoquímica, fazendo assim com que em dias de maior calor a concentração de ozono aumente devido ao aumento da velocidade da sua formação.
Certos tipos de plantas, como os carvalhos, os citrinos, os choupos e praticamente todas as espécies de crescimento rápido agro-florestais que emitem quantidades significativas de COV. Onde a temperatura é mais elevada o aquecimento climático incentiva o crescimento das plantas mais e por consequência os níveis de COV vão aumentar em áreas onde as plantas emitem COV crescem bastante e micróbios do solo também produzem NOx.
O vapor de água também está envolvido na mudança climática. Uma atmosfera mais quente com tem muito mais elevado vapor de água e quanto mais vapor de água houver maior a probabilidade de formação de ozono troposférico. Mas se o céu estiver coberto de nuvens de madrugada isto pode diminuir as taxas de reacção da formação do ozono.

Legislação Relativa aos Valores Limite de Ozono Troposférico

Os valores para a protecção da saúde humana em Portugal e na União Europeia é 120µg/m³. Este valor não deve ultrapassar 25 dias por ano civil.
AOT40 (µg/m³.hora) denomina-se pela soma da diferença entre as concentrações horárias superiores a 80 µg/m3 (= 40 partes por bilião) e o valor 80 µg/m3, num determinado período, utilizando apenas os valores horários determinados diariamente entre as 08.00 e as 20.00 horas. Para um melhor controlo da formação do ozono também se deve medir outros gases como por exemplo 1-Buteno, Isopreno, Etilbenzeno, Etano, trans-2-Buteno, n-Hexano, m+p-Xileno, Etileno, cis-2-Buteno, i-Hexano, o-Xileno, Acetileno, entre outros.
Nos Estados Unidos da América (EUA) os gases que poluem a Atmosfera são os hidroclorofluorcarbonos, os hidrobromofluorocarbonos e o Brometo de metilo que segundo o protocolo de Montreal têm de ser medidos de 12 em 12 meses para se aferir a percentagem de poluição do ar nos EUA.

Formação do Ozono Troposférico

Os poluentes que formam o ozono troposférico são o metano, monóxido de carbono, óxidos de azoto, compostos orgânicos voláteis. A maioria é emitida pelas actividades do ser humano a outra ínfima parte é pela natureza. Estes gases ao interagirem com a radiação solar e com moléculas de oxigénio formam assim as moléculas de ozono.

Formação do ozono troposférico

            Os gases mais importantes são os NO, NO2 e COVs que podem ser encontrados em combustão no motor dos automóveis, a produção de energia eléctrica e de combustão industrial, a combustão da biomassa ou através dos relâmpagos, as tintas, os produtos de protecção de superfícies, de limpeza de metais e os utilizados em lavandarias e decomposição de matéria orgânica.
Os NOx e os COVs libertados para a atmosfera ao se incidir a radiação solar sobre eles vão acabar por partir as ligações entre eles separando assim um átomo de oxigénio atómico que se vai ligar a uma molécula de oxigénio formando assim o ozono troposférico.

quarta-feira, 16 de Março de 2011

Buraco de Ozono


Buraco do ozono
   A falta de ozono na Estratosfera faz com que ocorra um fenómeno chamado buraco de ozono. Este mesmo buraco continua aumentando por causa de gases como o clorofluorcarboneto, bromofluorcarbon ou halons, tetracloreto, metil clorofórmio, o brometo de metila e hidrofluorcarbono.
  O buraco de ozono que se encontra na Antártica faz com que  o gelo derreta devido ao aumento da temperatura cerca de 3ºC, esta pequena diferença de 3ºC de temperatura pode fazer com que o mar suba 1,4 milhões até ao fim do séc.
    

Apresentação

   Este trabalho foi realizado no ambito de apresentar aos leitores deste blog a relação que existe entre o ozono troposférico e a temperatura ambiente.  O ozono troposférico é uma molécula composta por três átomos de oxigénio. A elevada consentração deste gás situa na camada troposférica.
   Vamos realizar um trabalho practico no ambito de aferirmos se o ozono troposférico é um poluente ou não.

terça-feira, 15 de Março de 2011

Ozono Estratosférico


Ciclo do ozono estratosférico
 O Ozono Estratosférico absorve cerca de 97-99% da radiação do sol que é prejudicial para a saúde. A Camada de Ozono foi descoberta em 1913 por dois físicos, Charles Fabry e Henri Buisson.A camada de Ozono existente na Estratosféra absorve na totalidade a radiação UV-C a UV-a e UV-B só são aborsvidas um pouco mas na maioria passa e atinge o nosso Planeta. O Ozono Estratosférico é criado pela luz ultravioleta do sol criando assim um ciclo contínuo chamado de Ciclo de Oxigénio do Ozono, que pode ser determinado por várias fazes.